quarta-feira, 26 de junho de 2013

O que é co dependencia /ajuda a familiares de dependentes quimicos

CLINICA TERAPÊUTICA MONTE REY:
 Tratamento Coordenado Por: Josino Cardoso,ConsultorTerapeutico com + 30 anos atuando no tratamento e recuperação de dependentes quimicos.
Psiquiatra,Enfermeiro, Psicólogo,Terapeutas e Consultores em dependência química.(cozinheira/arrumadeira)
(13) 3847-1545 (13)9728-3958 (11) 99670-2923
  e-mail:centroterapeuticomonterey@hotmail.com 
A-Clinica de tratamento para dependência química, tem como principal objetivo o tratamento, recuperação e reinserção social para  dependentes quimicos de psicoativos (álcool e outras drogas.
A nossa proposta é a reabilitação do dependente químico, visando a reinserção do mesmo na sociedade, através de um período mínimo de 3 a 6 meses de tratamento de conscientização e auto conhecimento. O tratamento consiste também em terapia familiar, individual e em grupo.
A- FAMILIA  (INFORMAÇÕES)
CO-DEPENDENCIA Todos n&oacute;s sabemos as conseq&uuml;&ecirc;ncias e os problemas decorrentes do comportamento dos que apresentam algum quadro de depend&ecirc;ncia, seja ela qu&iacute;mica (&aacute;lcool ou drogas), seja o jogo patol&oacute;gico, a compuls&atilde;o sexual ou at&eacute; mesmo a depend&ecirc;ncia afetiva ou financeira do outro. Curioso &eacute; observar a dedica&ccedil;&atilde;o e a insist&ecirc;ncia que alguns familiares, especialmente pais ou c&ocirc;njuges, investem nas pessoas com problemas de depend&ecirc;ncia ou algum outro transtorno de personalidade ou de conduta. H&aacute; casos em que a pessoa suporta qualquer tipo de comportamento &ndash; e suas conseq&uuml;&ecirc;ncias, sem perceber que est&aacute; abrindo m&atilde;o de sua pr&oacute;pria vida e de seus objetivos, e que seu comportamento acaba por perseverar a problem&aacute;tica do outro. Ali&aacute;s, algumas das pessoas s&oacute; se sentem &uacute;teis ao viver em fun&ccedil;&atilde;o do dependente; assim &eacute; interessante para elas que o outro permane&ccedil;a doente, mesmo que essa motiva&ccedil;&atilde;o seja, na maioria das vezes, inconsciente. Esses comportamentos fazem parte de um quadro patol&oacute;gico chamado codepend&ecirc;ncia. O que &eacute; codepend&ecirc;ncia? A codepend&ecirc;ncia &eacute; um transtorno emocional definido entre as d&eacute;cadas de 70 e 80, primeiramente relacionado aos familiares de dependentes qu&iacute;micos. Atualmente a codepend&ecirc;ncia &eacute; estendida a qualquer quadro de depend&ecirc;ncia ou transtornos graves de personalidade e de conduta. A caracter&iacute;stica principal consiste na &ldquo;atadura emocional&rdquo;, ou seja, a pessoa se atrelada &agrave; patologia do outro, tendo uma extrema dificuldade em colocar limites para o comportamento problem&aacute;tico do dependente. Por exemplo, a esposa que tolera, incansavelmente, todas as conseq&uuml;&ecirc;ncias decorrentes do alcoolismo do marido, como perda do emprego, agressividade, irresponsabilidades, etc., ou a pessoa que suporta qualquer tipo de abuso do c&ocirc;njuge por medo das chantagens emocionais feitas por ele, como por exemplo, a separa&ccedil;&atilde;o. Os codependentes s&atilde;o, na maior parte dos casos, pais ou c&ocirc;njuges que vivem em fun&ccedil;&atilde;o da pessoa dependente, assumindo e responsabilizando-se por todos os comportamentos problema desta e preocupando-se excessivamente por seu bem estar. O codependente n&atilde;o percebe que cuidando excessivamente do outro, ocorre um processo de auto-anula&ccedil;&atilde;o &ndash; seus objetivos e necessidades acabam sendo esquecidos por ele mesmo. Resumindo, o sujeito depende da depend&ecirc;ncia do outro. Quais s&atilde;o os sintomas? Invariavelmente, os codependentes possuem baixa auto-estima, e sentem-se &uacute;teis e valorizados somente quando cuidam, resolvem e toleram os problemas do outro. Tudo isso porque temem perder o amor do outro, e porque necessitam da aprova&ccedil;&atilde;o alheia, desejando serem vistos como m&aacute;rtires. Acredita-se com isso, que h&aacute; um ganho secund&aacute;rio, embora exista um sofrimento muito grande ao tolerar certos tipos de abuso. Os codependentes se mostram muito sol&iacute;citos, sempre prontos a socorrer o outro, n&atilde;o importando as circunst&acirc;ncias. Apresentam dificuldade em nutrir rela&ccedil;&otilde;es saud&aacute;veis e que valorizem a autonomia e o espa&ccedil;o de cada um. A necessidade obsessiva em controlar e cuidar do comportamento do outro faz com que utilizem de conselhos, preocupa&ccedil;&otilde;es e gentilezas exageradas. Isso tudo acontece de forma compulsiva, as vezes sem perceber porque est&atilde;o agindo dessa forma. Ainda existe um sentimento de incapacidade, pois acreditam que sua ajuda nunca &eacute; suficiente para solucionar a dificuldade do outro, e de vergonha extrema, como se o comportamento problem&aacute;tico do dependente fosse seu. &Eacute; importante diferenciar os comportamentos saud&aacute;veis de amor e cuidado existente nas rela&ccedil;&otilde;es afetivas. Na verdade, a codepend&ecirc;ncia &eacute; um padr&atilde;o de relacionamento ego&iacute;sta, onde existe o medo de perder o controle sobre o outro e que resulta em preju&iacute;zos para sa&uacute;de f&iacute;sica e emocional. Quais s&atilde;o as conseq&uuml;&ecirc;ncias da codepend&ecirc;ncia para a vida da pessoa? &Agrave; medida que a pessoa codependente abandona suas necessidades e objetivos ao longo da vida, ela entra num processo de abandono de si mesma e de auto-destrui&ccedil;&atilde;o. Como esse padr&atilde;o ocorre a longo prazo, normalmente durante v&aacute;rios anos, resulta em muitas perdas &ndash; perda do tempo que deveria ter sido investido em si mesmo, em seu lazer, em projetos pessoais, perda de rela&ccedil;&otilde;es que poderiam ter sido saud&aacute;veis, perda esperan&ccedil;a em resolver o problema do outro. Isso tudo pode desencadear alguns danos para a sa&uacute;de da pessoa, seja no aspecto f&iacute;sico atrav&eacute;s de doen&ccedil;as psicossom&aacute;ticas ou no campo psicol&oacute;gico &ndash; normalmente os codependentes apresentam quadros depressivos ou ansiosos acentuados. Existe tratamento? Como ele &eacute; feito? O tratamento da codepend&ecirc;ncia tem como objetivo principal fazer com que o indiv&iacute;duo resgate sua auto-estima e adote um padr&atilde;o de relacionamento e comportamento mais saud&aacute;vel, principalmente no tocante &agrave; assertividade, &agrave; percep&ccedil;&atilde;o das necessidades individuais de cada pessoa, e &agrave; necessidade obsessiva de controlar o outro. A psicoterapia individual &eacute; primordial, al&eacute;m de tamb&eacute;m ser muito importante a participa&ccedil;&atilde;o em grupos de auto-ajuda, como o Codependentes An&ocirc;nimos.O lema desse grupo &eacute; &ldquo;s&oacute; por hoje serei a pessoa mais importante da minha vida&rdquo;. Como em muitos casos o codependente apresenta transtornos como depress&atilde;o e/ou ansiedade, &eacute; necess&aacute;rio uma consulta com o m&eacute;dico psiquiatra para que este avalie a necessidade do uso de medica&ccedil;&atilde;o antidepressiva e/ou ansiol&iacute;tica. No entanto, embora exista todo o empenho e conhecimento cientifico dos profissionais de sa&uacute;de mental sobre a codepend&ecirc;ncia, o tratamento s&oacute; ter&aacute; efic&aacute;cia ap&oacute;s o paciente conscientizar-se e aceitar que possui um problema.</p>

Nenhum comentário:

Postar um comentário